Sentimento

Diante de tantos problemas oferecidos gratuitamente pelo mundo que nos cerca,
Diante de tantas graças oferecidas gratuitamente pela vida,
Diante de tantos momentos, ocorrências e pensamentos,
Diante de tantas situações, encontramos os tais sentimentos.


Não quero julgar, nem mesmo condenar. 
Não estou aqui para punir, apenas para refletir.
Quero poder usar indagações que criem dúvidas, dúvidas que possuam virar conclusões.
Não quero condenar a escrita, o verbo, a palavra.
Quero apenas engrandecer a fala, a ação, o sentimento.
Sentimento já tão perdido no mundo mundano.
Sentimento. Uma palavra que engloba tantas outras. 
Uma palavra tão forte, mas usada de maneira tão incoerente. 
Por que abusar desta palavra em seu vocabulário quando realmente
não a sentes? Por que infligir as regras de sinceridade e agredir as da amizade?
Por que seguir as normas da sociedade, quando as mesmas te tornam um mentiroso?
Chega de convenções e conveniências! O que lhe convém é pôr ordem, não fingir ordem.
O que lhe convém é sentir, não escrever ou pensar sentimento. 
É sentir o sentimento.
Não acreditemos pois, num "eu te amo" vindo de uma música. Se sabem falar, que falem!
Se sabem agir, que demonstrem! Se sabem sentir, que sintam!
Chega de falsas condolências, de meus pêsames, de sinto muito quando não se sente nada.
É tão mais fácil dizer "que pena" no lugar de "que barra" ou "deve ser mesmo difícil".
Sentimentos são para sentir, não para fingir. 
Ame, odeie, Adore, Esnobe, Esqueça, Apareça, Crie, Fuja, Sorria, Chore, Gargalhe, fique triste.
Contanto que sintas, e não finjas.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 comentários:

waldeck disse...

já falei que tu devia ser escritora
ao invés de médica? -euseiquejá
hsuahusa

nem sei oq falar..
tá perfeito, como sempre.
*gah

Postar um comentário